secretariado@spzn.pt https://sindicatoprofessores.pt/uploads/seo/big_1714128161_9668_big_1711985899_8530_spzn_logo_new.png

Juventude SPZN defende medidas mais atrativas para os jovens docentes


18 Junho 2024

Atualidade

Juventude SPZN defende medidas mais atrativas para os jovens docentes

Sobre o Plano aprovado pelo atual governo para reduzir o número de alunos sem aulas devido à falta de professores, a Comissão da Juventude do Sindicato dos Professores da Zona Norte (SPZN) lamenta que não tenham sido criadas mais medidas de forma a atrair os mais jovens a enveredarem pela profissão docente. 

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a classe docente mais envelhecida, com uma média de idades que se situa nos 50 anos. As condições de trabalho, a progressão na carreira e salarial, os níveis de stress reportados pelos professores, a falta de estabilidade, a carga burocrática, a falta de tempo para a família, a falta de apoios aos docentes que se vêm obrigados a fazer grandes deslocações (da sua área de residência para a escola de colocação) são fatores que levam a que a profissão se torne pouco atrativa.

Sabemos que o atual panorama exige medidas urgentes, no entanto, o Ministério da Educação terá que começar a pensar num plano a médio e longo prazo para que esta problemática da falta de professores seja minimizada e possamos, de forma sustentável, voltar a ter uma classe docente mais jovem, rejuvenescida, capaz de enfrentar os novos desafios da educação e permitir o sucesso escolar dos alunos.

Consideramos algumas medidas positivas, entre elas, a atribuição de 2000 bolsas/ano para alunos que ingressem em Licenciaturas e Mestrados em Ciências da Educação/Ensino, a campanha de sensibilização para potenciar o regresso de docentes à profissão e o reforço de técnicos superiores para apoio administrativo às direções de turma, com a colocação de mais 140 técnicos nas escolas sinalizadas, a partir de setembro de 2024.

Congratulamo-nos, por isso, com a preocupação que o Ministério da Educação revelou pelo problema. Porém, alterações mais profundas terão que ser implementadas, uma vez que os professores são o garante de uma sociedade mais justa, mais desenvolvida, mais igual e mais democrática. Tal não se refletiu, contudo, nas sucessivas opções políticas dos últimos anos, que não valorizaram essas garantias ao permitirem que o papel do professor tenha sido insistentemente desvalorizado, tanto em termos sociais como materiais, o que provocou o abandono de docentes da profissão e a insuficiência de alunos a enveredarem pelos cursos via ensino.

Na verdade, ser professor é uma das funções mais bonitas do mundo, que permite ver e ajudar as crianças a crescer, mas é, seguramente, uma das mais difíceis e que mais respeito e apoio deveria merecer. Do seu trabalho depende o nosso futuro, pois tudo passa pela educação e pela escola.

De realçar que os sistemas educativos com melhores resultados são, justamente, os sistemas em que os professores são mais valorizados, apoiados e reconhecidos. Queiramos o mesmo para o nosso país!

Comissão da Juventude SPZN
18 de junho de 2024


Notícias Relacionadas

SPZN envia ofício à tutela sobre a Cessação dos Contratos de Substituição Temporária

SPZN envia ofício à tutela sobre a Cessação dos Contratos de Substituição Temporária

Na sequência das queixas dirigidas pelos nossos associado...

18 Junho 2024

FNE prepara próximo ano letivo no Luso

FNE prepara próximo ano letivo no Luso

O Secretariado Nacional (SN) e o Conselho Geral (CG) d...

18 Junho 2024

Concursos 2024/25 - Avanços ainda sem corresponder às necessidades das escolas

Concursos 2024/25 - Avanços ainda sem corresponder às necessidades das escolas

A Federação Nacional da Educação (FNE) assinala positi...

18 Junho 2024

Adiada para setembro negociação da mobilidade por doença

Adiada para setembro negociação da mobilidade por doença

A falta de consenso entre a tutela e sindicatos levou ho...

18 Junho 2024